Missionarie dell'Immacolata Padre Kolbe
Contenuto della pagina

Voluntários da Imaculada-Padre Kolbe

A nossa história

As nossas origens remontam a uma feliz intuição do padre fundador, padre Luigi M. Faccenda, que durante o longo serviço (1945-1979) na qualidade de Diretor Regional da Milícia da Imaculada na região Emilia Romagna – Itália, percebeu a necessidade da presença de leigos preparados e comprometidos que estivessem ao lado das Missionárias na sua missão de evangelizar. O próprio padre Luigi em um de seus escritos assim se expressava: “Uma luz brilhou no meu horizonte e me sugeriu dar vida a um movimento de pessoas que, agregando-se ao Instituto, levassem Maria nos seus ambientes de trabalho, nas famílias, nas paróquias, aos seus amigos e conhecidos, vitalizando cada vez mais a atividade do Instituto”.   (libretto Volontari p. 9)
O documento que marcou o “nascimento” dos Voluntários foi o Estatuto particular, aprovado pela primeira vez pela Assembleia geral em maio de 1988. Logo em seguida aconteceram as primeiras agregações, primeiro na Itália e depois nas várias comunidades presentes no mundo.  A Família mariana e missionária assim se enriquecia com novos membros, nova vitalidade, novo ardor apostólico.
“Caríssimos Voluntários, é verdadeiramente consolador para mim pensar que a consagração total à Imaculada une Missionárias e Voluntários em uma única Família espiritual que caminha toda unida, cada um de acordo com a própria vocação, de acordo com o próprio estado de vida e a relativa profissão. E é ainda mais consolador saber que todos, por meio da consagração mariana, missionária e kolbiana, podem se tornar apóstolos santos e sábios”. (padre Luigi Faccenda, agosto de 2000)        

 
 
  • Missionárias da Imaculada Padre Kolbe

    Vivemos o dom da consagração a Deus no mundo e para o mundo, em um estilo de vida que encarna os valores evangélicos ...

  • A nossa história

    As nossas raízes são muito importantes para descobrir o coração da nossa identidade: quem somos, de onde viemos e onde queremos ir.