Missionarie dell'Immacolata Padre Kolbe
Contenuto della pagina

Voluntários da Imaculada Padre Kolbe

A nossa identidade

Nós, Voluntários da Imaculada Padre Kolbe, somos leigos e clérigos que desejam viver o Evangelho partilhando a espiritualidade e a missão deixadas como herança pelo nosso fundador padre Luigi Faccenda.
Ao término de um período de formação, com uma consagração especial à Imaculada no  espírito Kolbiano, somos agregados ao Instituto secular «Missionárias da Imaculada Padre Kolbe» e nos tornamos parte viva desta grande Família mariana e missionária.
A nossa força é a oferta total de nós mesmos à Imaculada, que renovamos com confiança todos os dias; é um desejo que se torna oração e que torna preciosa cada expressão da nossa vida:  relacionamentos, trabalho, alegrias,  dores, enfermidades...
Partilhamos com as Missionárias um profundo e genuíno amor ao apostolado mariano e missionário, trabalhando com todos os meios para fazer com que Maria seja conhecida, amada e imitada, para conduzir através dela todos os homens a Deus.
                                                                                        * * *
“O Voluntário responde a um chamado especial, a uma vocação precisa, diferente da Missionária, mas de igual dignidade  e compromisso. É um leigo, uma pessoa absolutamente comum. Como leigo pode, se quiser, tornar-se Voluntário: não importa que seja jovem ou velho, homem ou mulher, casado ou não; que seja operário ou profissional, professora ou dona de casa como eu.  Ser Voluntário não implica a renúncia ao seu estado de vida, à sua família e à sua posição social. Só há uma condição necessária: ter um sincero desejo de viver o Evangelho, fiel à doutrina da Igreja católica”. (Teresa – Voluntária da Imaculada P. Kolbe)  

As nossas “ Ideias-força”:
O  carisma mariano – missionário vivido pelos Voluntários se caracteriza por três ideias-força que o tornam uma proposta de vida bela e atual:

Consagração a Maria

Em comunhão com a Igreja e atentos às provocações da história, esforçamo-nos para viver a consagração a Maria como autêntico caminho de santidade e de missão, como “segredo” para viver com coerência o Evangelho. Além disso, encontramos nela a ajuda necessária para reviver as suas atitudes maternas e concretas de escuta e acolhida, de oração e de oferta, de gratuidade e generosidade, na vida de cada dia. 

Amor-Comunhão

Na Igreja e com a mediação materna de Maria, vivemos a comunhão com os outros Voluntários e com as Missionárias como realidade fundamental do carisma do Instituto.  Por isso cada um de nós se sente estimulado a crescer não só para si mesmo, mas para o bem de todos.   Esta vida de comunhão fraterna é favorecida pelo diálogo, pela correspondência, pelos momentos de partilha entre Missionárias e Voluntários, buscando recriar o clima do Cenáculo antes e depois de Pentecostes.  ( Estatuto n. 25-28)

Missão

Colaboramos com a missão evangelizadora do Instituto através do testemunho nos vários setores de atividade social, difundindo e propondo os valores da justiça, unidade,  paz, solidariedade. Também fazemos isso com a oração pessoal e comunitária, com a oferta generosa dos sofrimentos e enfermidades.
Quem de nós  vive esta vocação como casal, é chamado de modo especial a testemunhar o ideal da família de Nazaré, escola de fé, de amor, de esperança e de vida. (cfr. Estatuto nn. 31.33)
As formas de colaboração apostólica com o Instituto são várias e se diversificam de pessoa para pessoa de acordo com os dons  e competências que cada um possui e do tempo que tem  disponível: participação nas missões paroquiais,  jornadas de divulgação e missão, animação de centros de escuta ou de momentos de oração, trabalho com os meios de comunicação experiência missionária no exterior , etc ...

 
  • Missionárias da Imaculada Padre Kolbe

    Vivemos o dom da consagração a Deus no mundo e para o mundo, em um estilo de vida que encarna os valores evangélicos ...

  • A nossa história

    As nossas raízes são muito importantes para descobrir o coração da nossa identidade: quem somos, de onde viemos e onde queremos ir.

 
 
 
 
O testemunho de Nora (em espanhol)